EMA-Pédia - Minienciclopédia de Ecologia e Meio Ambiente
Observação: Não há garantia destas definições estarem 100% corretas.
Caso achar algum erro, por favor, contacte-me
  1. Aerosol - suspensão de partículas líquidas ou sólidas em um meio gasoso

  2. Agrotóxico
    designação genérica dos compostos químicos usados na agricultura para tratamento de culturas ou na pecuária para tratamento de criações. Os inseticidas, carrapaticidas, sarnicidas, exterminadores de ácaros, fugicidas, herbicidas, os hormônios vegetais são os exemplos mais comuns de agrotóxicos.

  3. Alcalino - substância, em geral diz-se da água ou do solo, que possui pH maior que 7.

  4. Anaerobio - forma de vida que pode ocorrer e/ou é capaz de sobreviver sem a presença de oxigênio. Processo industrial ou natural que pode ocorrer sem a presença de oxigênio.

  5. Animal - designação genérica dos organismos que compõe o Reino Animalia ou Metazoa. Os animais carqacterizam-se por serem heterotróficos (necessitarem consumir alimento), serem constituídos por tecidos e por possuirem capacidade de locomoção.

  6. Aqücultura ou Aquacultura - Arte de criar, reproduzir e aumentar a quantidade de animais aquáticos, (peixes, mariscos, camarões, ostras, etc) bem como de plantas aquáticas.

  7. Aqüífero - formação geológica que contém água subterrânea.

  8. Aromático - hidrocarboneto que contenha benzeno ou tolueno

  9. Asbesto - substância composta de silicato de cálcio e de magnésio. Dispões-se em formas de fibras de difícil combustão e fusão. O asbesto pode poluir o ar e a água causar cancer e/ou asbstose. O amianto é uma forma purificada de asbesto.

  10. Autotrofo - organismo capaz de produzir seu próprio alimento. Os autotrofos podem usar a luz ou reações químicas como forma de produzir alimento.
    Em geral as plantas, bactérias e protistas são autotrofos.

  11. Bactéria - microorganismo unicelular, anucleado e de constituição simples. Reproduz-se por cissiparidade e de forma rápida.
    Quanto a classificação em relação ao reino ao qual pertencem, há controvérsia de opiniões. Muitos autores enquadram as bactérias como sendo do Reino Animal, outros entretanto, dizem ser as bactérias pertencentes ao Reino Vegetal.

    As bactérias sao agentes importantes na cadeia alimentar (em geral decompositores) responsáveis pela fermentação e putrefação de restos orgãnicos. Alguns tipos de bactérias compõe a flora intestinal e participam na digestão, dos animais superiores.

    As bacterias se apresentam em diversos padrões, em relação a sua morfologia e forma de agrupamento:

    • Cocos- bactérias esféricas
      • micrococos - ocorre isolado
      • diplococos - ocorre agrupados de dois em dois
      • tetracocos - agrupados de quatro em quatro
      • sarcinas - em forma de cubos
      • estreptococos - em cadeia
      • estafilococos- ocorre agrupados em cachos
    • bacilos ou bastonetes - bactérias cilindricas
    • espirilos - bactérias espiraladas
    • vibriões - bactérias de forma recurvada

    Devido a sua grande variedade, as bactérias podem ser maléficvas ou benéficas ao meio ambiente, ao homem e aos animais. Alguns tipos de bacterias podem ajudar no controle da poluição consumindo alguns tipos de compostos poluentes. Outros tipos de bacterias podem contaminar o solo, a água, plantas e o ar causando prejuiso à saúde. Muitas doenças, como sífilis, blenorragia, tuberculose, pneumonia, entre outras, são causadas por bactérias.



  12. Biociclo
    grande categoria de bioma

  13. Biodegradável
    que se decompõe naturalmente, pela ação de microorgasnismos

  14. Biodiversidade
    totalidade das espécies de seres vivos de determinada região ou de determinado tempo.
    O conceito de biodiversidade relaciona-se com a totalidade das espécies em determinada região em relação ao tempo e ao espaço. Pode-se falar em temos de biodiversidade de uma região como a Amazõnia, como da biodiversidade do período carbonífero ou de determinada época do século XX.

  15. Bioma
    designação dos grandes tipos de ecossistemas da biosfera.

  16. Biosfera
    conjunto de todos os ecossistemas do planeta Terra

  17. Biota
    conjunto dos organismos do Reino Vejetal (Plantae) e do Reino Animal (Animalia) de uma determinada área ou região. As palntas e os animais de uma região.

  18. Buraco da Camada de Ozônio
    região da atmosfera terrestre com baixa concentração de ozônio e por isso incapaz de filtrar eficientemente a radiação solar.

  19. Cadeia alimentar
    conjunto das espécies animais e vegetais, dispostas em níveis, de forma que a espécie situada em nível superior se alimenta da inferior



    Cadeia Alimentar


  20. Camada de Ozônio - camada da atmosfera terrestre, com alta concentração de ozônio, capaz de absorver raios ultravioletas, com baixo comprimento de onda, da radiação solar e em consequência disso reduzir a radiação de calor incidente sobre a superfície do planeta. Situa-se a aproximadamente 25 km de altitude.
    Tambem dita ozonosfera.

  21. Carvão ativado: forma de carvão usado para absorção de substâncias toxicas e/ou odores.

  22. Chuva ácida
    chuva que se caracteriza por apresentar carterísticas ácidas, em virtude de ter em sua composição ácidos diluídos, em geral sulfúrico e/ou nítrico. A chuva ácida se forma a partir da reação de óxidos de enxofre e ou nitrogênio, provinientes de poluição industrial, com a água presente na atmosfera. A reação dos óxidos com a água atmosférica forma ácidos diluidos que se precipitam em forma de chuva com pH menor que 5.

    Os efeitos da chuva ácida são muito nocivos ao meio ambiente. Destroem florestas, tornam o solo ácido, causam alteração química dos solos e envenenam cursos d'água. Ao atingir rios e lagos, matam peixes e outros organismos aquáticos. Também causam danos nas cidades, principalmente na construção civil, deteriorando o concreto e a estrutura dos prédios. Atacam os automóveis, estragando a pintura e causando corrosão de sua estrutura metálica.

    Também ocorrem outros tipos de precipitações ácidas, como por exemplo, em forma de geada, granizo, neve ou neblina.

    Chuva Ácida



  23. Classificação dos Seres Vivos - forma ordenada e organizada para descrição, identificação e classificação dos organismos.
    Classificam-se os seres vivos pela seguinte sequência:
    Reino, Filo, Classe, Ordem, Família, Gênero e Espécie

    Exemplo 1, o homem:

    Reino - Animalia ou Metazoa
    Filo - Chordata
    Classe - Mammalia
    Ordem - Primata
    Família - Hominidae
    Gênero - Homo
    Espécie - Homo sapiens

        Exemplo 2, o coelho:

    Reino - Animalia ou Metazoa
    Filo - Chordata
    Classe - Mammalia
    Ordem - Roedores
    Família - Leporídeos
    Gênero - Orictolagus
    Espécie - Orictolagus cuniculus

        Coelho -  Orictolagus cuniculus
    Orictolagus cuniculus


  24. Cíclo da água
    ciclo que a água faz na natureza caracterizado pela evaporação da água dos mares, rios e lagos que transforma-se em água presente na atmosfera, em especial nas núvens e que depois se precipita em forma de chuva.

  25. Comunidade
    conjunto das populações que habitam determinada região

  26. Comunidade biótica
    o conjunto dos organismos de determinada área

  27. Consumidor - organismo que necessita consumir outros organismos, quer sejam vivos ou mortos, como alimento.
    O homem e os animais e as plantas carnívoras são consumidores.
    Sinonimo: heterotrofo.

  28. Ecologia
    ciencia que estuda a relação entre os seres vivos e o meio ambiente em que vivem

  29. Ecossistema
    conjunto formado por um biótopo e pelo conjunto das espécies que nele vivem, alimentam-se e se reproduzem

  30. Espécie
    conjunto de seres semelhantes entre si, capazes de se reproduzirem e apresentarem descendentes férteis.

  31. Efeito estufa
    o aquecimento da atmosfera terrestre atribuido ao dióxido de carbono e a outros gases.
    Os raios solares incidem sobre a superficie da Terra e a radiação infra-vermelha não consegue sair devido a barreira formada por esses gases, o que impossibilita que a Terra perca calor de forma equilibrada para o meio externo. A consequencia do efeito estufa é o aumento da temperatura em escala global.


  32. Eutrofização
    Tornar rico em nutrientes, fertilizar.
    Eutrofização é o processo ou atividade pela qual uma praia, rio ou lago adquire grande quantidade de nutrientes.

    A eutrofização acontece gerlamente pelo despejo de esgotos ou resíduos agrícolas (especialmente fosfatos e nitratos) em praias, rios e lagos, resultando, no local de despejo e regiões próximas, aumento de materia orgânica em decomposição. A materia orgânica acumulada pode servir de alimento para algumas espécies de bacterias e causar desoxigenação da água, o que pode levar a um desequilíbrio do ecossistema local.

  33. Fator abiótico
    elemento ou fator não vivo do ambiente. Exemplo: solo, água, chuva, vento, temperatura, luz, etc.

  34. Habitat
    local do ecossistema onde vive um indivíduo.

  35. Híbrido
    indivíduo, quer seja animal ou planta, resultante do cruzamento de pais de genótipos diferentes.
    Entre os animais um dos híbridos mas conhecidos é o burro. Há entre os vegetais vários tipós de híbridos, como por exemplo, o milho hibrido. O hibrido não possui capacidade reprodutiva.

  36. Hidrosfera
    parte da terra composta de água

  37. Ilha de Calor
    região que se caracteriza por apresentar a temperatura da superfície mais alta que a temperatura das áreas ao seu redor.

       
    O fenômeno ilha de calor atinge principalmente grandes centros urbanos onde o calor gerado é transferido para o meio ambiente, aumentando a temperatura deste. Em algumas cidades verificou-se que a diferença de temperatura ilha-arredores chegou a 10oC. A diferença de tempertatura entre periferia e centro faz com que o vento sopre para a região central acumulando os poluentes. Surge então uma "chaminé" i.e., uma coluna de ar poluido, no centro da ilha.
    Este ar da "coluna" volta a circular poluindo o restante da região da ilha e também os arredores.

    A ilha de calor pode ser divida a:

    • poluentes industriais, escapamento dos automóveis e em especial o CO2
    • ausência de áreas verdes, de áreas de água, como rios e lagos, que absorvem o calor do sol.
    • a configuração da malha viária urbana, bem como a presença dos edifícios, que refletem o calor
    • falta de área permeável que faz com que o calor seja refletido e a absorção deste pelo solo e pela vegetação seja minimizada.
    • as propriedades caloríficas dos materiais urbanos, em especial do asfalto, das ruas e do concreto dos predios que refletem o calor,
    • calor gerado por organismos vivos (população) e não vivos (máquinas industrias e automóveis, refrigeradores, condicionadores de ar, aquecedores, etc.)

    A interferência do efeito ilha de calor no meio ambiente é deveras prejudicial. Provoca alteração climática, aumenta o calor do meio, impede a exaustão da poluição e em consequência disso prejudica a saúde.

  38. Impacto Ambiental
    a diferença entre o que o meio ambiente era antes do acontecimento de um evento que o altera e o que seria caso evoluisse sem a influência deste evento.



  39. Indivíduo
    o exemplar de uma espécie, que constitui uma unidade distinta.

  40. Inversão Térmica - condição atmosférica em que o ar frio permanece proximo ao solo, preso sob camadas de ar mais qente.

    Na atmosfera terrestre o ar circula em direção horizontal e vertical. O deslocamento horizontal deve-se aos ventos, o delocamento vertical deve-se a convecção do ar.

    Na atmosfera a temperatura do ar diminui com a altitude, isto é, quanto maior a altitude mais frio é o ar. O ar quente próximo a supérfície tende a subir na atmosfera, por ser menos denso. Desta forma haverá ventos verticais fazendo com que o ar da superfície se desloque para cima, dispersando os poluentes, agindo de forma semelhante a um exaustor. Quando uma massa de ar quente situa-se na atmosfera de forma a interromper a diminuição gradativa das temperaturaas das massas de ar, o ar quente da superfície pára de circular. A poluição então não é mais exaurida, concentrando-se próxima a superfície.

    Inversão Térmica

  41. Lixo tóxico
    rejeitos prejudiciais aos seres vivos.
    São exemplo de lixo toxico: restos de agrotóxicos, metais pesados como mercúrio, rejeitos industriais inorgânicos e orgâicos, pilhas e baterias, etc.

  42. Lixo radiativo
    qualquer material radiativo proviniente da rejeitos de reatores nucleares, bombas de cobalto, entre outros.

  43. Manejo
    gerenciamento racional de uma área e de seus recursos naturais de forma a preservar estes recursos para que seu aproveitamento possa ser feito de forma continuada.

  44. Meio ambiente
    conjunto de tudo o que envolve os seres vivos. Ecossistema

  45. Nicho ecológico
    a função de uma espécie no ecossistema. O nicho ecológico está relacionado com a alimentação, os inimigos naturais, a época de reprodução e demais atividades de determinada espécie no ecossistema.

  46. Nível trófico
    lugar ou nivel que uma população ocupa em um ecossistema, em relação a sua alimentação.

  47. Organismo - qualquer ser vivo (de qualquer um dos reinos: animal, vegetal, fungi, monera ou protista).

  48. Ozônio - gás de cor azulada formado por átomos de oxigênio em sua forma alótropa. Possui densidade 1,66 e ponto de liquefaçao de 161 K (- 112 oC). Fórmula: O3

    O ozônio forma-se na atmosfera pela ação de raios e relâmpagos.
    Ao ser emitido um relâmpago ou raio os átomos de Oxigênio do ar recebem energia convertendo-se em Ozônio.

    Em processos industriais produz-se ozônio pela ação de faíscas elétricas e/ou reações químicas
    O ozônio possui elevado potencial bactericida e oxidante. É bastante difundida a utilização do ozônio para purificação da água.

    A poluição por ozônio causa danos aos vegetais além de inibir a fotossíntese. Nos animais pode provocar irritação nos olhos, nariz e na boca, bem como problemas pulmonares.

  49. População
    conjunto de indivíduos da mesma espécie que habita certa região

  50. Protista - organismos unicelulares com núcleo distinto.
    • Reino Protista
      Um dos 5 reinos da classificação dos seres vivos. O Reino protista engloba os organismos unicelulares com núcleo distinto. Com a criação do Reino Protista muitos protozoários, algas, fungos e bactérias, que até então pertenciam a outros reinos, pasaram a ser considerados protistas.


  51. Plâncton - designação genérica de alguns organismos que vivem em suspensão nas águas ou no ar.
    Classificam-se em zooplâncton, quando são animais e fitoplâncton quando são vegetais.

    Quanto ao tipo de meio aquático em que vivem, classificam-se em:

    • limnoplâncton - plâncton das águas doces
    • hifalmiroplâncton - plâncton das águas salobras
    • haloplâncton - plâncton das águas salgadas
    • plâncton aéreo - plâncton presente no ar atmosférico

    O plâncton constitui importante papel como produtor de alimento na cadeia alimentar dos rios, lagos e oceanos.
    O plânctons não possuem capacidade de locomoção, ou a possuem de forma limitada e reduzida. A movimentação dos plancton de um lugar par outro dá-se em virtude destes serem carregados pelas correntes marinhas, ondas, movimentos das águas, correntezas dos rios, etc, e pelas correntes de ar, no caso do plâncton aéreo.

    São exemplo de plâncton as algas (fitoplâncton), as larvas de alguns crustáceos (zooplâncton), pólens e esporos (plâncton aéreo).

  52. Produtores
    em uma cadeia alimentar, os organismos situados na parte mais inferior.

  53. Reciclável
    material que pode ser reaproveitado no ciclo de produção

  54. Reino - cada uma das divisões em que estão agrupados os seres da natureza.

    • Animalia ou Metazoa - animais
    • Plantae - plantas
    • Fungi - fungos
    • Monera - organismos primitivos
    • Protista - organismos unicelulares com núcleo distinto

    O termo Reino Mineral caiu em desuso.

  55. Sequestro de carbono
    a transformação do carbono inorgânico, presente no dióxido de carbono atmosférico, em carbono orgânico, presente em organismos vivos.

    Os organismos vivos, vegetais e animais possuem em sua composição átomos de carbono, enxofre, hidrogênio, oxigênio, entre outros. O carbono presente no CO2 atmosférico seria absorvido pelos organismos vivos e assim passaria a fazer parte de suas moléculas. A transferência dos atomos de carbono do CO2 atmosférico, para os organismos vivos diminuiria a concentração do CO2 presente no ar, principal responsável pelo efeito estufa.

    Uma árvore absorve através da fotossintese CO2 atmosférico e libera O2, retendo carbono. Os atomos de carbono são então convertidos em carbono orgânico, presente nas moléculas que formam as células dos tecidos da árvore. Desta forma, ao se criar áreas verdes com arvores está-se sequestrando o carbono do CO2 atmosférico e o transformando em carbono orgânico, presente nas árvores. Em se tratando de cadeia alimentar, os animais consumiriam os vegetais produtores e absorveriam o carbono destes. O ciclo do carbono se completaria, mantendo o nível de carbono atmosférico equilibrado.

  56. Transgênico
    organismo que apresenta em sua carga genética genes de especies distintas da sua.
    O organismo transgênico recebe genes de outras espécies que são transferidos de uma outra espécie, pela ação do homem, através de tecnologias apropriadas.

  57. Vegetal
    designação genérica dos organismos que compõe o Reino Plantae. Os vegetais caracterizam-se por possuirem células com clorofila e celulose bem como por serem, em geral, autotrofos, i.e, serem capazes de produzir seu próprio alimento.